I APERFEIÇOAMENTO EM FILOSOFIA FEMINISTA

R$ 135,00 / mês e uma taxa de inscrição de R$ 330,00

Categoria:

Descrição

APRESENTAÇÃO DO CURSO

O cenário atual requer criatividade e mobilização na construção do conhecimento. A Escola  As Pensadoras é convocada a contribuir com a atual situação educacional, política e social que vive o Brasil, em especial na ampliação e consolidação dos estudos em filosofia feminista. Tendo em vista os desafios que se apresentam a todos nós, e a necessidade de reinvenção e criatividade educativa apresenta essa proposta de Aperfeiçoamento na modalidade à distância com o objetivo de discutir as questões contemporânea e atuais das humanidades a partir dos da teoria feminista.

Não obstante os avanços, os processos de desigualdades seguem firmes, com especificidades regionais que merecem atenção. Na representação política e da academia, as mulheres estão em grande desvantagem, o que tem implicado uma série de dificuldades/limitações na construção da área de ciências humanas de forma democrática, em especial na filosofia. Em especial notamos que estas limitações e dificuldades também acompanham o desconhecimento de teorias e estudos feministas mais recentes que têm colocado em nova perspectiva problemas filosóficos, epistêmicos, metodológicos e estéticos. O feminismo de uma forma geral permanece desconhecido e, assim sendo, alvo de incompreensão, críticas e ataques infundados, a exemplo do argumento que faz dele o outro lado do machismo, isto é, um projeto análogo de hierarquia, apenas uma troca de sinais na dominação de gênero e redução aos problemas de identidade. Nesse sentido, conhecer os diferentes feminismos e seu potencial crítico possibilita a renovação da ciência, da cultura, práticas sociais e econômicas, sempre no sentido da inclusão social e da equidade. Um dos exemplos é a contribuição do feminismo interseccional e decolonial na consideração de que os problemas de gênero afetam principalmente etnias e raças excluídas de nossa sociedade.

No primeiro capítulo “Razões para fazer uma filosofia feminista em um mundo de filosofias e tecnologias masculinas”, do livro Filosofia Feminista: uma brevíssima introdução, Ivone Gebara expõe que a afirmação das coisas como verdades absolutas apesar de serem capazes de criar um estado de segurança para os indivíduos, também pode limitar e excluir o desenvolvimento de novas formas de pensar e agir. Como a autora afirma: “A filosofia feminista não nega essa necessidade humana, mas afirma a urgência do desenvolvimento de outras formas de pensar e agir menos excludentes e idealistas, que permitam que se desenvolva uma solidariedade maior entre nós” (p.16). Em vista disso, entendemos que desenvolver novas formas de pensar, mais inclusivas e flexíveis, torna-se, então, uma necessidade para substituir antigos conceitos dogmáticos e fundamentalistas. E, também construir novas narrativas situadas, não somente em cosmogonias ocidentais, mas também andinas, ameríndias e africanas, que compõem nossa ontologia. 

Refletindo sobre a necessidade do desenvolvimento de uma filosofia feminista, Gebara explica sobre a subordinação que se impõe à mulher em relação ao homem, e como essa subordinação torna-se elemento essencial impeditivo da formação da dignidade feminina: “Nossa dignidade de mulheres aparece subordinada à masculinidade. Os nossos senhores sempre foram defensores de uma pretendida honra. Nós tínhamos que ser virgens para não os desonrar; tínhamos que negar o prazer dos nossos corpos para sermos dignas da maternidade; tínhamos que ser puras para eles e para o seu Deus patriarcal” (Gebara, p.34).

Esta proposta de curso proporciona a ampliação da abordagem tradicional filosófica para uma abordagem mais inclusiva e crítica da filosofia feminista a respeito de diferentes temas, contribuindo não somente para o avanço científico, como também para o entendimento da complexidade presente na problematização das desigualdades e à busca de melhores meios de combatê-las. Apesar da pertinência e grande interesse atual nos estudos feministas, ainda notamos o forte preconceito, resultado do desconhecimento da abrangência dos estudos feministas tanto nas instituições de ensino e pesquisa como na sociedade em geral.

Mais informações

* As aulas ficam disponíveis nas salas de aula virtuais por 12 meses;

* Não é necessária formação prévia em Filosofia.

Investimento Total

Estudante Graduação:
R$ 600,00*(Matrícula + 9X),

Estudante Pós Graduação:
R$ 1.020,00*(Matrícula + 9X),

Profissional:
R$ 1.320,00*(Matrícula + 9X).

*Pagamento via cartão é de forma recorrente, ou seja, não utiliza limite do cartão e para a aprovação do seu cartão de crédito, o sistema considera o valor da parcela dentro do seu limite mensal, não o valor total.

VEM COM A GENTE, AGENDE-SE.

 

Módulos

Docente

Datas

Aula Inaugural – As Filósofas que nos formam

Profa. Msc. Mayra Jocelin Martinez Martinez (UANL/México) e Dra. Ligia Pavan Baptista (UnB)

Março

(2)

1) Decolonialidade e Feminismo

O objetivo do módulo será fazer uma apresentação dos conceitos e temas centrais que guiam o feminismo decolonial.

Dra. Susana de Castro (UFRJ)

Março

(5,6,12,13,19 e 20)

2) Histórias e Feminismos

O objetivo é focarmos nas microrrelações epistemológicas e políticas envolvidas nas elaborações de mulher em diferentes sistemas de racionalidade, em especial o matriarcal / ocidental / norte-global e daí podermos refletir também sobre as insurgências femininas e feministas dentro deles.

Dra. Viviane Botton (UERJ)

Abril

(9,10,16,17, 23 e 24)

3) Filosofia Feminista e Contemporaneidade

O objetivo geral é o de investigar algumas das principais influências da Filosofia para a teoria feminista e suas ramificações contemporânea: abarcando a crítica acerca da natureza humana feminina, da moralidade e da política; visando a libertação da mulher.

Ms. Beatrís Seus (UFPel)

Maio

(7,8,14,15,21 e 22)

4) Capitalismo, Neoliberalismo e Mulheres

O objetivo será rediscutir o capitalismo a partir de suas mudanças epistêmicas. Perspectivas para um capitalismo pós-racista e pós-sexista. Redistribuição e Reconhecimento.

Dra Loiane Verbicaro (UFPA) e Ms. Anna Laura Maneschy (UFPA)

Junho

(4,5,11,12,18 e 19)

Recesso

Recesso

Julho

5) Filosofia, Justiça e Feminismos

O objetivo dessa disciplina é estudar as teorias filosóficas feministas que contribuem diretamente para a formulação de teorias da justiça, para uma sociedade mais justa no contexto brasileiro e latino-americano. Toma-se como ponto de partida as diferentes críticas às filosofias do sujeito, que emergem no século XX, o debate sobre como as teorias feministas são bases filosóficas na reivindicação do direito das minorias, com uma discussão especial a partir das críticas pós-coloniais e descoloniais.

Dra. Maria Walkíria Cabral (UFRJ)

Agosto

(6,7,13,14, 20 e 21)

6) Metodologias Feministas

O objetivo é investigar, por meio de textos filosóficos e literários, de que forma o modo de produção capitalista se apropria, roduz e reproduz diversos tipos de opressões como explorações de classe, raça e gênero. Buscaremos relacionar estas várias opressões, a partir do estudo de teorias de feministas como Silvia Federici e Saffioti, bem como por meio da análise do pensamento e perspectiva de escritoras negras como Angela Davis, Carolina Maria de Jesus, Conceição Evaristo, Djamila Ribeiro e Sueli Carneiro. O estudo do tema no contexto brasileiro também estará presente, por intermédio da análise do pensamento de Saffioti e Sueli Carneiro, por exemplo.

Dra Maria Cristina Longo (UFRN)

Setembro

(3,4,10,11,17 e 18)

7) Democracia e Feminismos

Compreender, a partir do pensamento feminista negro, as formas de organizações políticas desenvolvidas com o propósito de reivindicar melhores condições de vida da população negra, no Brasil e nos Estados Unidos. Discute-se, portanto, a espoliação política, econômica e social dessa população no capitalismo, além das condições de possibilidade de ascensão social da/o afrodescendente. Trataremos também das representações da mulher negra na cultura e na arte no Brasil. E, por fim, discorreremos sobre o feminino na cultura yorubá a fim de elaborar uma contraposição com a cultura ocidental.

Dra Alice de Carvalho Lino Lecci (UFR-MT)

Outubro

(1,2,8,9,15 e 16)

8) Pensadoras afro-diaspóricas

O objetivo é evidenciar trajetórias, pensamento e obras que ampliem o “olhar” de estudantes de graduação e pós-graduação em diferentes áreas de formação acadêmica. Da mesma forma, se insere como proposta afetiva, teórica e política de oposição ao racismo, epistemicídio e sexismo.

Dra Vera Rodrigues (UNILAB)

Novembro

(5,6,12,13,19 e 20)

Monitora: Ana Rossetti 

Ministrantes

Alice de Carvalho Lino Lecci

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Beatrís Seus

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Karina Harumi Motoyama

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Bruna Dalmaso Junqueira

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Maria Walkíria Cabral

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Susana de Castro

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Victor Hugo

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Viviane Botton

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Mediação

Rita de Cássia Fraga Machado

Mediadora – As Pensadoras e a Filosofia

Rita de Cássia Fraga Machado é a idealizadora e coordenadora geral da Escola As Pensadoras. Professora de Filosofia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no campus Tefé, é vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Educação da UEA. É pesquisadora associada ao GT Filosofia e Gênero da ANPOF (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Filosofia), do qual é integrante do núcleo estruturante. Também é membro da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas. Tem diversas produções nos Estudos Feministas, na Filosofia Feminista e Mulheres.

Informação adicional

Duração

Sextas-feiras, das 18h às 20h30 e sábados, das 8h30 às 11h

Plataforma

Google Meet e Google Classroom

Certificação

200h pela Escola As Pensadoras

Carga Horária

200 horas

Período

De 02 de Março a 20 de Novembro de 2021

Realização

As Pensadoras

Inscreva-se para receber novidades!